Início » Apuração » Apuração dos votos 2020: É segura? Quando será feita? Como funciona?

Apuração dos votos 2020: É segura? Quando será feita? Como funciona?

A apuração dos votos 2020 será feita após as eleições que vão acontecer em novembro do mesmo ano. O pleito será realizado em todo o Brasil para que a população possa escolher o prefeito, vice-prefeito e vereadores de suas respectivas cidades.

Mais de 5.570 municípios do Brasil irão se mobilizar para as eleições e apuração de votos 2020. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), são mais de 146 milhões de eleitores brasileiros que comparecerão às urnas para votar em seus candidatos de preferência.

Como acontece a apuração de votos 2020?

apurar votos

No Brasil, a votação é realizada pela urna eletrônica. De acordo com o TSE, esse mecanismo permite uma apuração de votos mais rápida. Para garantir segurança nos resultados, o software é desenvolvido com alta tecnologia e possui auditorias externas, que inclusive são abertas aos partidos políticos, Ministério Público e à Ordem dos Advogados do Brasil.

Quando falta um mês para as eleições, o programa é todo lacrado e enviado aos tribunais regionais dos municípios para que comece a instalação dessas urnas nos locais de votação.

Cada urna recebe informações de todos os candidatos e o cartão de memória para que os votos sejam armazenados.

No final das eleições, cada urna gera um boletim – uma espécie de relatório que mostra todos os votos daquela seção. Esses dados são gravados em um cartão de memória chamado de “mídia de resultado”.

Essa mídia é lacrada e removida em um envelope seguindo junto de duas cópias desse relatório diretamente para a apuração de votos.

Esse material vai para um centro de transmissão que geralmente se trata de um cartório eleitoral na cidade. Caso o município seja de difícil acesso, os dados são transmitidos por satélite.

É importante salientar que todos os dados enviados são através de uma rede privada da justiça eleitoral.

A apuração de votos é segura?

O TSE toma todas as providências para que o processo seja o mais seguro possível. Além da rede privada de envio, acontece a checagem dupla, onde os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) devem avaliar se os dados são provenientes da mesma urna.

O próprio sistema ainda analisa se os dados foram gerados pelo mesmo software que passou pelos testes de segurança e auditoria onde possuem a assinatura digital.

Depois disso, os dados são descriptografados e totalizados para a divulgação. Ou seja, a apuração de votos é concluída com sucesso.

Como era a apuração de votos antes da urna eletrônica?

A Justiça Eleitoral no Brasil foi criada somente em 1932. Antes disso, era um sistema bastante arcaico e que permitia muitas fraudes, pois as pessoas tinham que dizer em voz alta em quem estavam votando.

É claro que as fraudes diminuíram depois da implantação da Justiça Eleitoral, porém ao longo de sua história houveram diversos problemas, afinal antes de 1964 as cédulas eram fornecidas aos eleitores pelo próprios partidos.

Foi somente em 1965 que a Justiça Eleitoral começou a produzir suas próprias cédulas, onde o eleitor precisava marcar com um X o candidato escolhido.

Com o passar dos anos, as cédulas foram mudando de configuração: uma delas foi a cédula em branco, onde os eleitores precisam escrever o nome do seu candidato.

Antes da criação da urna eletrônica, a apuração de votos no Brasil levava dias e até mesmo semanas, já que era necessário contabilizar cada uma das cédulas. Muitos erros e falta de lealdade eram comuns durante esse processo. O principal deles era o preenchimento de cédulas em branco pelas pessoas responsáveis pela apuração.

A urna eletrônica começou a ser usada em 1996. Mesmo que para alguns especialistas nenhum sistema seja inviolável, até hoje nenhuma fraude foi comprovada através de urna eletrônica. Agora com o advento do cadastramento biométrico, a Justiça Eleitoral estima que o pleito e apuração de votos 2020 serão ainda mais seguras.

Quando será feita a apuração de votos 2020?

As eleições estão marcadas para 15 de novembro de 2020. O segundo turno, se for necessário, será realizado no dia 29 do mesmo mês.

A propaganda eleitoral em rádio e TV é permitida 35 dias da antevéspera das eleições.

Após o término das eleições, dentro de algumas horas os resultados parciais da apuração de votos 2020 começarão a ser divulgados. Geralmente, até antes da meia-noite do mesmo dia os municípios saberão quem são seus novos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

Comente