Início » Eleições » Cadastro da Biometria – Como cadastrar a sua digital para votar nas eleições

Cadastro da Biometria – Como cadastrar a sua digital para votar nas eleições

Desde 2018 o cadastro da biometria eleitoral vem sendo ampliado por todos os municípios do país. Sem ele, muitas pessoas ficam sem o direito de votar nas eleições federais e municipais e têm seus títulos de eleitor cancelado.

cadastro da biometria

Mas você sabe porque essa tecnologia foi implantada e qual a sua importância?

Nesse artigo nós pretendemos esclarecer como o cadastro da biometria é feito, qual a sua importância e quais as consequências para quem deixa de efetuar o cadastro. Então, se quiser saber tudo sobre mais essa burocracia eleitoral, continue a leitura.

Por que a tecnologia biométrica foi implantada?

O cadastro biométrico foi criado com o objetivo de tornar as eleições ainda mais seguras e livres de fraudes. Isso porque, como é de conhecimento geral, as digitais cadastradas são únicas e tornam mais difíceis os crimes de falsidade ideológica.

Dessa forma, apesar de poder ser um pouco incômodo para algumas pessoas, o recadastramento biométrico tem um motivo importante e válido. Isso porque ele reafirma a integridade e segurança dos votos da sociedade que irão eleger seus governantes.

O uso da biometria eleitoral vem sendo testado no Brasil desde 2008. Na época foram cadastrados por volta de 40 mil eleitores em três municípios do país. Como o teste mostrou-se bem-sucedido tanto na coleta quanto na identificação das digitais no dia da eleição, o projeto foi sendo ampliado nas edições seguintes. 

Na última eleição federal, ocorrida em 2018, quase 60% do eleitorado geral brasileiro já tinha feito o cadastro da biometria. E segundo o TSE, o objetivo é que até as eleições de 2022 todos os eleitores do país tenham efetuado seu cadastro em todos os 5.570 municípios brasileiros.

Como efetuar o cadastro da biometria

Cadastrar a biometria não é nenhum bicho de sete cabeças, contudo, é muito importante ficar atento aos prazos de cadastramento. Isso porque existe uma data limite antes das eleições para fazer o cadastro da biometria. 

Por exemplo, as eleições municipais de 2020 tem data limite de regularização eleitoral e cadastro da biometria em 6 de maio do mesmo ano. Após esse período não é mais possível realizar as atualizações necessárias dos dados eleitorais do e o título do cidadão pode ser cancelado. 

Agora vamos ao que interessa: como fazer o cadastro da biometria eleitoral e deixar tudo em ordem para a próxima eleição.

O cadastro biométrico é feito nos cartórios eleitorais regionais dos municípios. Para realizá-lo o eleitor deve se dirigir a um desses cartórios em sua cidade munido de:

  • Documento de identificação oficial com foto;
  • Comprovante de residência atualizado;
  • Título de eleitor (se tiver)
  • Para homens maiores de 18 anos, documento de quitação de deveres para com a Justiça Militar.

Ao apresentar esses documentos o cadastro e atualização de dados é feito na hora. E além da impressão digital, nesse novo modelo de cadastramento também é feito uma foto oficial e a colheita da assinatura do eleitor.

Agora atenção: Alguns cartórios eleitorais só fazem o cadastro mediante um agendamento prévio de atendimento. Para consultar se o seu local de atendimento é assim, entre em contato com o TRE de sua região. Nesse link você encontra uma lista com todos os TREs do Brasil e seus devidos contatos.

Lembrando que o cadastro da biometria eleitoral, assim como a atualização de dados do eleitor é um serviço gratuito. Ah, e se você já fez o cadastro não é necessário cadastrá-la novamente.

Quais as consequências por não cadastrar a biometria?

Como essa é uma tarefa obrigatória em quase todos os municípios do Brasil, o não cadastramento implica no cancelamento do título de eleitor. Essa medida pode trazer uma série de consequências para o cidadão, entre elas:

  • Não conseguir emitir passaporte ou carteira de identidade;
  • Veto de empréstimos em instituições financeiras públicas;
  • Não conseguir se matricular em instituições de ensino;
  • Em caso de emprego público, o funcionário fica sem receber salário até que a situação eleitoral seja regularizada.

Sendo assim, procure regularizar a sua situação eleitoral caso o cadastro de biometria seja obrigatório no seu estado e você ainda não o fez. Nesse link você pode conferir todos os estados brasileiros em que o cadastramento biométrico é obrigatório.

E eleitores que moram no exterior? Precisam fazer cadastro da biometria?

Depende. Se o eleitor se mudou para o exterior ele deve fazer a transferência de sua Zona Eleitoral para o país no qual se encontra. Nesse caso o cidadão não precisa se preocupar (até o momento pelo menos) com a realização do cadastro.

Contudo, se o eleitor se mudou mas não fez a transferência do título de eleitor e a cidade em que está cadastro exige a biometria, então sim, o eleitor precisa fazer o cadastro. Do contrário pode sofrer com as consequências citadas no tópico anterior, entre elas, restrições no passaporte.

Veja também: Como justificar o Voto – Todos os meios para justificar o seu voto

E então, ficou alguma dúvida sobre como efetuar o cadastro da biometria? Se sim, você pode esclarecê-las facilmentComo cadastrar biometriae nos sites dos TRE da sua região ou mesmo no menu BIOMETRIA do site do TSE. Mas agora conta pra gente, você já fez seu cadastramento? Como foi a sua experiência? Deixa nos comentários para a gente saber.

Comente