Início » Partidos Políticos » MDB (Movimetno Democrático Brasileiro) – História, Ideologia e Lista de candidatos

MDB (Movimetno Democrático Brasileiro) – História, Ideologia e Lista de candidatos

PMDB SiglaO MDB (Movimento Democrático Brasileiro) é um partido político brasileiro criado em 24 de março de 1966 como uma das tantas siglas que surgiram em oposição ao regime militar no Brasil.

O partido foi criado após a extinção do pluripartidarismo pelo Ato Institucional n° 2 de 1965  que extinguiu os partidos existentes em união ao Ato Complementar n° 4 que estabeleceu as novas regras partidárias que permitia a organização de um sistema multipartidário.

Em suas quatro décadas de existência o partido que iniciou sua luta por meio da oposição a ditadura mostrou várias outras caras ao longo da história e foi um dos partidos com mais coligações do Brasil.

Recentemente, culminou em decadência a partir de um esquema de corrupção que envolveu o ex-presidente Michel Temer entre outras situações que aceleraram a decadência da legenda no sistema político.

Fundação e História

Em sua fundação, no ano de 1964 o MDB tinha em sua bancada vários concorrentes contrários ao regime militar. Ao todo, eram 120 deputados e 20 senadores e, como líder, o general Oscar Passos que também foi senador do Acre na década de 1970.

Entretanto, muitos pensam que o verdadeiro representante more da sigla é Ulysses Guimarães, senador de São Paulo que ajudou a construir a história do partido com uma defesa ferrenha a redemocratização.

Oposição à ditadura

A propaganda foi tanta na época que fez com que o partido crescesse rapidamente no Congresso e passou de alguns gatos pingados nas cadeiras para 16 senadores e 44% dos deputados federais eleitos pela legenda. Na época, isso foi uma clara derrota para os simpatizantes do regime que ainda pregavam atos constitucionais dignos dos anos de chumbo.

Com a conquista, o partido começou a abrir as portas para candidatos de outras alianças e chegou a abrigar dirigentes do Partido Comunista Brasileiro, Partido Comunista do brasil e Partido Social Democrático.

Mudança de MDB para PMDB

A partir de 1979, o regime militar já estava decadente e estabeleceu novas regras mais flexíveis para os partidos. Foi então que se abriu novamente o país para o pluripartidarismo e passou a ter a exigência da palavra “partido” como início da sigla. Assim, o MDB passou a se chamar PMDB. Com a mudança de nome também viria, discretamente, uma mudança radical na história da legenda.

Tancredo presidente

Já com a sigla PMDB houve várias conquistas após a abertura política, sobretudo com a eleição de Tancredo Neves para governador de Minas Gerais e Franco Motoro em São Paulo.

A carta maior do partido foi a de lançar Tancredo, que  já havia conquistado as ruas, como presidente do Brasil – o que implicaria renunciar o cargo de governador. A aliança política funcionou e ele foi eleito em fevereiro de 1985.

Entretanto, às vésperas da posse o quase presidente foi internado com fortes dores no abdômen e faleceu antes de assumir o cargo no lugar do general de João Figueiredo – um nome ainda atrelado à ditadura. Sendo assim, seu sucessor foi José Sarney, que no mesmo ano, foi eleito presidente do Congresso, aceitando manter a equipe nomeada pelo presidente eleito morto.

PMDB História

Crescimento do PMDB na bancada

Foi na época de governança de José Sarney que a sigla inflou de vez no Congresso, ocupando os principais cargos da República. Ao todo eram:

  • 22 governadores
  • 260 vagas na câmara
  • 44 parlamentares
  • 304 congressistas no total

Esse período é o marco de poder da legenda. Entretanto, a sigla não conseguiu segurar as pontas por conta da impopularidade do Plano Cruzado que levou Ulysses aos míseros 5% de popularidade e o nome de Sarney ser jogado na valeta, como um arrependimento para o Plano Real proposto para economia do país.  Afinal, após o regime militar o Brasil precisava de alternativas urgentes para a dívida externa e a ideia não tinha dado certo.

O insucesso fez com que o partido perdesse a sua chance dentro dos cargos federais, mas mesmo assim continuou sendo muito expressivo no Congresso. Ainda no tempo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tinha mais de 100 senadores eleitos.

Escândalos de Corrupção

Até o início dos anos 2000 o PMDB permaneceu intacto e sem muitas alternações. Entretanto no governo Lula, em 2002, a legenda foi atrelada a corrupções que envolviam José Sarney e Renan Calheiros, deputados favoráveis ao presidente.

No segundo ano de governo do PT o partido voltou ao Congresso, integrando a bancada presidencialista. No governo Dilma, chegou Michel Temer como vice de Dilma nas eleições de 2014.

Após o impeachment de Dilma o MDB voltou ao planalto sendo representado por Michel Temer, que recentemente chegou a ser preso, acusado de se envolver em uma quadrilha criminosa.

No mesmo ano, o partido tentou retomar a sigla MDB fazendo uma alusão ao passado que não funcionou, pois sua imagem já estava severamente manchada pelos escândalos de corrupção que culminaram na queda de Temer, somente alguns dias depois de ter deixado o cargo.

Ideologia – O que o MDB defende?

O MDB, ou PMDB (como preferir) atualmente defende as seguintes bandeiras:

  • Reajuste fiscal sem aumento de impostos, somente por meio de corte de gastos governamentais, sobretudo no executivo. A proposta é uma reunião das ideias de Ulysses Guimarães com propostas de Renan Calheiros que foi chamada de “Uma Ponte para o Futuro”;
  • Menor participação do Estado no desenvolvimento econômico, priorizando a iniciativa privada;
  • Melhoria do ambiente de negócios, para que as empresas se sintam mais livres para a competição;
  • Aumentar a segurança jurídica no país;
  • Manutenção de programas sociais;
  • Mudanças na lei do Sistema Único de Saúde que previam cortes de verbas em até R$ 12 bilhões em investimentos nos próximos anos, uma medida que se tornou bem impopular no governo de Temer;
  • Mudar a legislação do ICMS com a transferência da cobrança para o estado de destino;
  • Priorizar o desenvolvimento tecnológico e da pesquisa, que segundo o partido,  é a base da inovação.

Confira mais no documento completo produzido pelo partido.

Placar de eleitos

Atualmente o MDB é o partido com maior número de filiados ocupando cargos no Brasil, coisa que se garante persistente quase todos os anos desde a redemocratização a partir de 1985.

  • 1 ministro
  • 3 governadores
  • 1 vice-governador
  • 13 senadores
  • 34 deputados federais
  • 94 deputados estaduais
  • 2 deputados distritais
  • 778 vice-prefeitos
  • 7.564 vereadores
  • 27 diretórios estaduais
  • 27 diretórios municipais de capitais
  • 3;385 diretórios municipais no Brasil
  • 25 diretórios estaduais da juventude
  • 2,3 mil filiados

Estratégia eleitoral

O governo do PMDB já é motivo de estudos de muitos cientistas políticos devido a sua estratégia eleitoral baseada na capilaridade. Como é uma sigla gigante consegue colocar a candidatura da maior quantidade de vereadores e prefeitos.

Geralmente, consegue eleger vários, que depois, servirão de base para alianças eleitorais que ajudam a legenda a eleger muitos deputados e senadores. Assim é que conseguiram a maior bancada do Congresso.

Principais nomes do MDB

Atualmente os principais nomes atrelados à sigla são:

  • José Sarney
  • Michel Temer
  • Eduardo Cunha
  • Renan Calheiros
  • Jucá
  • Jader Barbalho
  • Eunício Oliveira
  • Eduardo Braga

Deixe nos comentários a sua opinião acerca deste partido!

Rafaela Trevisan Cortes
Rafaela Trevisan Cortes, jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Revoltada por natureza, vê na comunicação uma oportunidade de extravasar a sua paixão por curiosidades, arte e conhecimento.

Comente