Início » Partidos Políticos » PT (Partido dos Trabalhadores) – História, Ideologia e Lideranças

PT (Partido dos Trabalhadores) – História, Ideologia e Lideranças

O Partido dos Trabalhadores é um dos maiores partidos políticos do país. Fundado em 1980, é um dos maiores partidos de esquerda da América Latina, contando atualmente com mais de 1.599.174 de afiliados.

Entre seus fundadores estavam o sindicalista Luiz Inácio Lula da Silva, o sociólogo e professor universitário Antonio Candido, o historiador Sérgio Buarque de Holanda, o educador Paulo Freire, o escritor e poeta Hélio Pelegrino e o jornalista Mário Pedrosa, entre outros.

História do Partido dos Trabalhadores

Partido dos TrabalhadoresO PT foi fundado em 10 de fevereiro de 1980, em São Paulo, por um grupo bastante diversificado, formado por militantes de oposição à Ditadura Militar, sindicalistas, intelectuais, artistas São Paulo. Fruto da aproximação entre militantes da esquerda e movimentos sindicais da região do ABC, o partido tinha como objetivo principal promover mudanças na vida dos trabalhadores da cidade e do campo.

O Partido dos Trabalhadores buscou, desde sua fundação, encontrar um projeto próprio de socialismo democrático, evitando modelos considerados ultrapassados, como o soviético e o chinês.

O PT e a luta sindicalista

Diante do seu ideal de luta em favor das minorias, O PT teve participação de destaque na mobilização social conhecida como “Diretas Já”, que reivindicou eleições presidenciais diretas no Brasil, ainda dentro do governo militar.

Eleição de Lula

O partido viveu uma ascensão meteórica, conquistando cada vez mais afiliados. A popularidade cada vez mais crescente permitiu aos membros do partido sonhar com voos mais altos. Por três vezes Luiz Inácio Lula da Silva concorreu à Presidência da República: contra Fernando Collor de Mello (derrota no segundo turno), em 1994 (derrotado por Fernando Henrique no primeiro turno), e 1998 (novamente derrotado por Fernando Henrique no primeiro turno.

Em 2002, finalmente o PT chega ao poder. Auxiliado por uma grave crise econômica que afetou o segundo mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso, a balança pendeu favoravelmente à Esquerda, com a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, eleito em segundo turno na disputa contra José Serra.

Quatro anos depois, tendo índice recorde de avaliação positiva e após um primeiro mandato onde o crescimento econômico foi retomado, o presidente Lula foi reeleito em segundo turno, dessa vez contra Geraldo Alckmin.

Eleição de Dilma Rouseff e os escândalos

Ainda aproveitando a popularidade de Lula, Dilma Rousseff foi eleita em 2010 (a primeira mulher a ocupar a Presidência do Brasil), após uma vitória contra José Serra. Ela seria reeleita em 2014, após vitória em segundo turno contra Aécio Neves.

Os escândalos de corrupção que levaram o partido da glória à míngua

Nos últimos anos, o partido se envolveu em graves casos de corrupção que minaram bastante sua popularidade, sobretudo por envolver personagens centrais na liderança do partido.

Mensalão

Começando com o chamado Mensalão, que veio à tona em 2005. Tratava-se de um esquema na qual O PT paga, mensalmente, um valor a cada deputado federal do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) em troca de apoio aos projetos do poder executivo. Porém, a investigação mostrou que, além de políticos dos dois partidos, membros do PP (Partido Progressista), PL (Partido Liberal) e PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) também estavam envolvidos. Ao final, políticos, José Dirceu e José Genoíno, entre outros, foram condenados.

Petrolão

O segundo escândalo, mais recente, ficou conhecido como Petrolão. Esse esquema envolvia o desvio de recursos da Petrobras através do contratos superfaturados que beneficiavam várias empresas que, em contrapartida, repassavam parte do dinheiro para empresários, políticos do PT, e políticos de outros partidos. Bem mais complexo do que o Mensalão, esse esquema de propina e desvio de recursos da estatal ainda está sendo investigado pela força-tarefa da Operação Lava Jato.

Impeachment de Dilma Rouseff

O governo da então presidente Dilma Rousseff, em seu segundo mandato, sentiu na pele os efeitos desse segundo escândalo de corrupção. Soma-se a isso a crise econômica que afetou o país, e a perda da confiança dos eleitores ao governo, resultou em um pedido de Impeachment contra Dilma, aprovado em 31 de agosto de 2016.

Apesar de tudo isso, o candidato do PT, Fernando Haddad, conseguiu chegar ao segundo turno das eleições presidenciais de 2018, sendo derrotado pelo atual presidente Jair Bolsonaro. O número de votos de Haddad mostra que, apesar de todos os escândalos que abalaram o partido nos últimos anos, ele ainda tem uma boa representatividade para boa parte do eleitorado brasileiro.

>> Confira aqui o plano de governo do PT que mostra suas ideologias <<

Dados atuais do PT

  • Fundação: 10 de fevereiro de 1980;
  • Espectro político: esquerda;
  • Número de afiliados: 1.599.174;
  • Atual Presidente: Gleisi Hoffmann;
  • Símbolo: bandeira vermelha com uma estrela branca com a sigla PT em vermelho dentro da estrela.

Lideranças

Senadores

  • Humberto Costa – Pernambuco;
  • Jaques Wagner – Bahia;
  • Jean Paul Prates – Rio Grande do Norte;
  • Paulo Paim – Rio Grande do Sul;
  • Paulo Rocha – Pará;
  • Rogério Carvalho Santos – Sergipe.

Governadores

  • Camilo Santana – Ceará;
  • Fátima Bezerra – Rio Grande do Norte;
  • Rui Costa – Bahia;
  • Wellington Dias – Piauí.

Além disso também são marcas do partido:

  • 55 Deputados Federais
  • 127 Deputados Estaduais
  • 255 Prefeitos

Qual é a sua opinião sobre o PT?
Deixe nos comentários!

Rafaela Trevisan Cortes
Rafaela Trevisan Cortes, jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Revoltada por natureza, vê na comunicação uma oportunidade de extravasar a sua paixão por curiosidades, arte e conhecimento.

Comente