Início » Partidos Políticos » História da REDE- Partidos políticos do Brasil

História da REDE- Partidos políticos do Brasil

A Rede Sustentabilidade, ou apenas Rede, é o 29.º maior partido político brasileiro (considerando-se o número de filiados). Sendo um partido relativamente novo, ele foi fundado em 2013 a partir de um movimento político iniciado e liderado por Marina Silva em 2011.

Confira a história, a ideologia, os dados atuais e a lista de candidatos da Rede Sustentabilidade a seguir.

rede- partido-político

História da REDE

A Rede Sustentabilidade, ou apenas Rede, foi fundado em 16 de fevereiro de 2013, mas suas raízes remetem à corrida presidencial de 2010. Isso porque, naquele ano, Marina Silva, que viria a fundar o partido Rede, concorreu à presidência pelo Partido Verde (PV), ficando na terceira colocação, com 19,6 milhões de votos, ficando atrás apenas de José Serra, segundo colocado, e Dilma Rousseff, eleita presidente do Brasil.

Fundação da Rede Sustentabilidade

Em junho de 2011, Marina Silva desfilia-se do PV, já com a intenção de criar um novo partido, aproveitando a sua experiência política. Ela inicia, então, um movimento político, envolvendo debates e apoiando candidatos de outros partidos nas eleições municipais de 2012.

No dia 16 de fevereiro de 2013, no Encontro Nacional da Rede Pró-Partido, é finalmente fundado a Rede. O nome foi escolhido com base em sugestões realizadas em fóruns da internet, fazendo inclusive alusão a ela, pois simboliza a abertura do partido ao diálogo com os diferentes setores da sociedade.

A busca por assinaturas

Após fundado, o partido correu atrás assinaturas necessárias para a consolidação do partido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em 3 de outubro de 2013, a Rede apresentou as assinaturas, mas o registro foi rejeitado, pois apenas 442.525 assinaturas foram validadas, sendo o mínimo exigido 492.000. O TSE, diante disso, permitiu que o partido angariasse mais assinaturas, mas não foi possível registrar o partido a tempo de concorrer às eleições de 2014, como Marina Silva pretendia.

Neste ano, Marina lançou-se como vice-presidente de Eduardo Campos, então candidato à presidência pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB). Este, entretanto, morreu em um acidente aéreo em de 13 de agosto. Marina Silva, então, se torna candidata à presidência, ficando novamente em terceiro lugar, com 22,1 milhões de votos.

O registro no TSE

Após a corrida presidencial em 2014, Marina Silva volta os seus esforços ao recolhimento de assinaturas para o registro do partido, que é finalmente alcançado em 22 de setembro de 2015. Seu número eleitoral passa a ser o 18, número mantido até hoje. Prontamente o partido recebe a filiação de alguns congressistas, que ajudam a formar a base do partido no Congresso Nacional.

Eleições presidenciais de 2018

Em 2018, a Rede Sustentabilidade participa de sua primeira corrida presidencial, lançando como candidata a líder do partido, Marina Silva. Esta, porém, não tem o mesmo desempenhado que teve em eleições passadas, quando foi lançada por outros partidos, recebendo apenas 1.069.538 votos, representando apenas 1% dos votos válidos.

Ideologia da  REDE

A Rede Sustentabilidade, como o próprio nome sugere, é um partido preocupado com preservação da biodiversidade brasileira, que, segundo o manifesto do partido, é alvo de uma exploração predatória. O partido defende, portanto, um desenvolvimento econômico e sustentável e socialmente inclusivo.

Além disso, o partido diz-se disposto a promover uma reformulação da forma de se fazer política, colocando esta a serviço do bem comum. Uma das maneiras disso é justamente através das chamadas “redes”, uma maneira de agregação e organização que vai contra à atual hierarquização das instituições democráticas.

O partido busca um equilíbrio entre ecologia, economia, justiça social, ética, gestão do estado e prática política.

O partido ainda defende: educação pública e universal de qualidade; democratização dos sistemas de comunicação; respeito aos direitos humanos; redução das desigualdades; erradicação da pobreza; universalização e investimentos nos serviços de saúde; defesa dos direitos dos animais; reforma urbana democrática e sustentável; política externa pacífica, baseada na paz e no respeito aos direitos humanos.

Dados atuais da REDE 

Fundação: 16 de fevereiro de 2013 (registro em 22 de setembro de 2015)

Espectro político: Centro-esquerda

Ideologia: Ambientalismo; Progressismo; Liberalismo Social; Social-democracia; Terceira-via; Pacifismo; Sustentabilidade.

Líder: Marina Silva

Membros: 23.411 filiados

Cores: Ciano, laranja e verde.

Número eleitoral: 18

Candidatos da REDE

Os atuais senadores da Rede Sustentabilidade, segundo o próprio site do partido, são os seguintes:

  • Fabiano Contarato;
  • Flávio Arns;
  • Randolfe Rodrigues.

A Rede conta com a seguinte deputada federal:

  • Joênia Wapichana.

Além disso, a Rede Sustentabilidade ainda conta com 8 deputados estaduais, 7 prefeitos e 180 vereadores.

Gilmar Penter
Fotógrafo, ator e comunicador é apaixonado pelas artes e pela aventura que é a vida. Nas palavras, vê uma chance de mudar o mundo, mesmo que para isso tenha que vir até ele, afinal, passa muito mais tempo no mundo da lua.

Comente