Início » Partidos Políticos » PODE (Podemos): História do partido, Ideologia e Lista de candidatos

PODE (Podemos): História do partido, Ideologia e Lista de candidatos

O Podemos é o 23.º maior partido político brasileiro em relação ao número de filiados. Ele deriva do antigo PTN, partido fundado em 1945 que foi extinto em 1965 por um Ato Institucional durante a Ditadura Militar.

O nome “Podemos” veio apenas em 2016, inspirado no mote de campanha do então presidente americano Barack Obama. Hoje em dia, o Podemos é a terceira maior bancada do Senado Federal.

História do Podemos

Apesar de hoje em dia ser chamado Podemos, desde 2016, o partido tem origem em meados de 1945. Naquela época, ele era conhecido pelo nome Partido Trabalhista Nacional (PTN).

História do Podemos

Alguns dos marcos do partido enquanto PTN foi a ajuda na eleição de Juscelino Kubitscheck em 1956 e de Jânio Quadros em 1960, tendo sido inclusive o primeiro partido a registrar a candidatura deste.

Em 1965, o PTN é extinto pelo Ato Institucional n.º 2, em desdobramentos do Golpe Militar de 1964 que limitou os partidos a apenas dois: ARENA e MDB.

O partido seria recriado apenas mais de 30 depois, também com o nome de Partido Trabalhista Nacional, em 1995. O registro viria no ano seguinte, sendo presidido por Dorival de Abreu e, posteriormente, por José de Abreu.

A família Abreu permanece até hoje na presidência do partido, sendo o Podemos presidido hoje pela filha de José de Abreu, Renata Abreu.

O PTN mudou para o nome atual apenas em dezembro de 2016, passando a se chamar Podemos (PODE), inspirado no mote de campanha de 2008 do americano Barack Obama, “yes, we can” (sim, nós podemos!).

O Podemos foi o primeiro partido a abandonar a base aliada do governo de Michel Temer, por conta dos desdobramentos das delações da JBS.

Em 21 de dezembro de 2018, o Podemos incorporou o antigo Partido Humanista da Solidariedade (PHS).

Ideologia do Podemos

Algumas das palavras chaves do Podemos são: Democracia Direta, Liberalismo Social e Republicanismo.

O Podemos é definido como um partido nem de esquerda nem de direita, mas para frente. Ele defende que o Brasil precisa ter mais mecanismos que permitam uma democracia realmente direta, defendendo a criação de referendos e plebiscitos, bem como participar na votação de leis através do chamado Veto Popular (ou seja, dar ao povo o poder de vetar leis já estabelecidas), aumentando, assim, a participação dos eleitores na política.

Por meio da participação popular, o Podemos defende a aproximação do Estado ao Eleitor.

Dados atuais do Podemos

  • Fundação: 06 de outubro de 1945 (registro em 22 de outubro de 1946, com o nome PTN); Dissolução em 1965; recriação em 25 de maio de 1995;
  • Espectro político: Centro;
  • Ideologia: Democracia direta; Liberalismo social; Republicanismo;
  • Presidente: Renata Abreu;
  • Membros: 167.011;
  • Cores: Verde e azul;
  • Número eleitoral: 19.

Candidatos do Podemos

Em 2019, o Podemos conta com os seguintes números de candidatos eleitos:

  • 11 deputados federais;
  • 21 deputados estaduais;
  • 8 senadores.

Os atuais deputados federais do Podemos são:

  • Bacelar (BA);
  • Diego Garcia (PR);
  • Igor Timo (MG);
  • José Medeiros (MT);
  • José Nelto (GO);
  • Léo Moraes(RO);
  • Marco Feliciano (SP);
  • Renata Abreu (SP);
  • Ricardo Teobaldo (PE);
  • Roberto de Lucena (SP).

Os atuais senadores do Podemos são:

  • Álvaro Dias (PR);
  • Eduardo Girão (CE);
  • Elmano Férrer (PI);
  • Lasier Martins (RS);
  • Oriovisto Guimarães (PR)
  • Romário (RJ);
  • Rose de Freitas (ES);
  • Styvenson Valentim (RN).

Comente