Início » Partidos Políticos » PSL (partido Social Liberal): História, Ideologia e Lista de candidatos   

PSL (partido Social Liberal): História, Ideologia e Lista de candidatos   

O PSL (Partido Social Liberal) é o partido do atual presidente, Jair Bolsonaro. Possui também alguns governadores, senadores, deputados federais e estaduais eleitos. Além de vereadores e prefeitos.

É um partido que defende o conservadorismo dos costumes. Inicialmente era alinhado ao social-liberalismo, mas atualmente é liberal apenas na economia. Teve início em 1994, mas a partir de 2015 começou a se reestruturar.

Conheça a história do PSL, sua ideologia e outras informações relevantes do partido:

História do PSL

PSL (partido Social Liberal): História, Ideologia e Lista de candidatos   

O PSL foi fundado em 30 de outubro de 1994, mas seu registro aconteceu só mais tarde, em 2 de junho de 1998. Seu fundador foi o pernambucano Luciano Bivar.

Com um pouco mais de 20 anos de existência, o Partido Social Liberal só conseguiu boa representação política nos últimos 4 anos.

Logo após conseguir seu registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em 1998 elegeu seu primeiro deputado federal: Luciano Bivar, o seu fundador. Além dele foram eleitos mais dez deputados estaduais na região norte e nordeste do país. Em 2002 elegeu seu primeiro governador, Flamarion Portela, em Roraima.

Em 2016 o partido lançou sua primeira candidatura à presidência, Luciano Bivar e seu vice, Américo de Souza, acabaram ficando em penúltimo lugar. Em 2010 Américo de Souza seria o candidato à presidência pelo PSL, porém o TSE não aprovou sua candidatura.

Nas eleições de 2014, o PSL estava na coligação “Unidos Pelo Brasil”, que lançaria a candidatura do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Porém, em agosto do mesmo ano o candidato faleceu em um acidente de avião. Devido a esse fato a coligação lançou Marina Silva, inicialmente o nome não agradou o partido, mas acabou permanecendo na coligação. No segundo turno o PSL apoiou Aécio Neves (PSDB), que perdeu para Dilma Rousseff (PT).

Em 2018 o partido lançou o recém filiado, Jair Messias Bolsonaro à presidência. Bolsonaro venceu o candidato petista Fernando Haddad.

Bolsonaro e o PSL

Jair Bolsonaro foi deputado federal entre os anos de 1991 e 2018, eleito por diferentes partidos políticos. Em seus 27 anos na Câmara dos Deputados trazia seu discurso de ódio e uma personalidade controversa. Suas ações e visões políticas eram caracterizadas como populistas e de extrema-direita, além de ser a favor da ditadura militar e as práticas que o período remete.

Antes de se filiar ao PSL, foi lançado como pré-candidato à presidência em 2016, pelo PSC (Partido Social Cristão). Porém, em 2018 Bolsonaro filiou-se ao seu 9º partido político: o PSL.

Enquanto isso, em 2015 o PSL começou a se reestruturar internamente. O movimento liberal conhecido como Livres, era impulsionado pelo filho do fundador do partido, Sérgio Bivar. Devido ao movimento, o partido recebeu várias filiações e, em 2017 entrou com pedido no TSE para alterar o nome para LIVRES.

Contudo, em 5 de janeiro de 2018, no mesmo dia que o presidenciável Jair Bolsonaro filiou-se ao PSL, o movimento Livres anunciou sua saída do partido, pedindo para que outros membros também retirassem sua filiação. Isso aconteceu porque segundo o movimento, as ideias de Bolsonaro são totalmente contrárias ao do movimento.

Ideologia

As raízes do partido são sociais liberais. Porém, desde a entrada de Bolsonaro e a saída dos Livres, o partido adotou um ideal conservador, continuando como liberal no âmbito econômico.

O PSL classifica-se como um “conservador nos costumes”. Sendo assim, o partido apoia o porte de armas de fogo, contra o aborto, contra o casamento gay (pessoas do mesmo sexo) e outros assuntos polêmicos.

Há quem classifique o PSL como sendo um partido de direito e pessoas que afirmam que é de extrema-direita.

Dentro do partido há quem defenda o retorno da monarquia no Brasil, liderado pelo príncipe Luiz Philippe de Orléans e Bragança.

Dados atuais do partido

  • Fundador do Partido: Luciano Bivar;
  • Presidente do Partido: Luciano Bivar;
  • Câmara dos Deputados: 52 candidatos eleitos (10,1%);
  • Senado Federal: 4 candidatos eleitos (4,9%).

Desde sua primeira eleição em 1998, em 2018 foi o ano que mais elegeu representantes do partido. Sendo a primeira eleição onde conseguiu eleger senadores e um presidente.

Quanto a presidência do partido, o fundador Luciano Bivar pediu licença em 2018 para concorrer à uma vaga de deputado federal em Pernambuco. Durante seu tempo afastado Gustavo Bebianno assumiu, saindo do cargo poucas horas após a eleição. Em seu lugar, Antonio de Rueda assumiu como presidente interino, até o retorno de Luciano Bivar em 16 de novembro do mesmo ano.

Comente