Início » Eleições » Tipos de Voto – Voto Preso, Válido, Branco e Nulo: saiba as diferenças

Tipos de Voto – Voto Preso, Válido, Branco e Nulo: saiba as diferenças

Todos os brasileiros sabem que votar é obrigatório, mas nem todo mundo conhece quais são os diferentes tipos de voto que existem atualmente. São vários, o preso, branco, nulo, entre outros.

Não conhece essas modalidades? Sem problemas: aqui, falamos detalhadamente o que é cada tipo de voto. Confira, saiba como funcionam e entenda as diferenças entre eles!

Voto preso

Trata-se do voto por presos que ainda não tenham sido condenados e estão em fase de andamento do processo. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) possui uma resolução (número 23.461, de 2015) que obriga prisões a terem seções eleitorais para que presos possam registrar seus votos.

Essas seções devem ser instaladas em estabelecimentos prisionais com 20 presos que se encaixam na condição de eleitores, no mínimo. Se o local não atingir esse número, os prisioneiros poderão justificar posteriormente sua ausência na votação.

Como há essa limitação da quantidade de presos eleitores por estabelecimento, há várias regiões do país que não têm votos de presos. Normalmente, essa modalidade é mais comum em cidades mais populosas e com elevado número carcerário.

Um detalhe importante: quem já foi condenado e está cumprindo pena não vota, porque seus direitos políticos são automaticamente suspensos. O voto preso só é válido para quem ainda não foi condenado.

Outro ponto que vale ser ressaltado é que presos provisórios devem transferir seu título de eleitor para uma seção eleitoral correspondente à de seu presídio. Somente assim será possível votar

Voto válido

O voto válido é aquele que foi efetivado pelo eleitor, desconsiderando os nulos e os brancos. É por meio desse voto que o cidadão escolhe um candidato que melhor atende suas expectativas.

Inclusive, é o voto válido que ajuda um determinado candidato a se eleger, portanto, ele é a peça fundamental de toda eleição, independentemente de qual seja o cargo em questão.

Voto branco

O voto branco registra a preferência do eleitor em não escolher um candidato sequer. Para votar branco é simples, é só pressionar a tecla “branco” na urna, seguida de “confirma”.

Uma das principais dúvidas envolvendo o voto branco é se ele é contabilizado para outros candidatos, como os que estão na liderança durante a apuração. Mas, saiba que isso não existe.

O voto branco será, sempre, uma expressão do eleitor de não escolher um candidato. Portanto, ele não é contabilizado para determinar o resultado da eleição do período.

Voto nulo

O voto nulo é aquele feito em uma legenda e candidato que não existem. Um ótimo exemplo disso é quando o eleitor digita “00” na urna e depois confirma o voto, o que acaba por anulá-lo.

Curiosamente, o voto nulo surgiu em décadas passadas como uma forma de protesto de eleitores contra candidatos e política do país. Antes, quando ainda se utilizam cédulas na votação, os eleitores escreviam no papel um número / legenda inexistente.

Vale a pena esclarecer que o voto nulo não é considerado entre os válidos. Neste ponto, é semelhante ao voto branco. Além disso, se a maioria da população votar nulo, a eleição não é anulada, o candidato mais votado vence, desconsiderando-se os nulos.

Voto na legenda

O voto na legenda é uma modalidade que só existe em eleições proporcionais, como as que são realizadas para deputados e vereadores. Neste caso, o eleitor não escolhe um candidato, mas sim um partido que mais se identifica, também chamado de legenda.

Para registrar esse tipo de voto, basta digitar o número da legenda / partido na urna e confirmar a opção. É importante mencionar que ao adotar essa alternativa o eleitor ajuda a coligação do partido a ter mais votos, fazendo com que eleja mais candidatos.

Quem é obrigado a votar?

Agora que você já conhece os tipos de voto, uma das dúvidas que surgem é quem é obrigado a votar. Neste caso, todos os brasileiros acima de 18 anos de idade devem registrar seu voto na urna ou justificar a ausência.

O voto é facultativo para quem tem entre 16 e 17 anos, inclusive para analfabetos, idosos com mais de 70 anos e pessoas que tenham dificuldade de locomoção.

Se estiver fora de seu domicílio eleitoral na data da votação, será preciso registrar uma justificativa no dia da eleição ou posteriormente no cartório eleitoral.

Gilmar Penter
Fotógrafo, ator e comunicador é apaixonado pelas artes e pela aventura que é a vida. Nas palavras, vê uma chance de mudar o mundo, mesmo que para isso tenha que vir até ele, afinal, passa muito mais tempo no mundo da lua.

Comente