Início » Dúvidas » Treinamento para mesário 2020 – Como funciona?

Treinamento para mesário 2020 – Como funciona?

A Justiça Eleitoral é responsável por convocar e treinar mesários para trabalhar no dia da votação das eleições que, no Brasil, ocorrem a cada dois anos – presidente, governadores, senadores e deputados intercalado com prefeitos e vereadores.

O treinamento pode ser realizado de maneira presencial ou a distância. O intuito é que os mesários possam estar capacitados para desenvolver sua função de maneira plena no dia da eleição. As pessoas escolhidas são convocadas pelo cartório eleitoral da região para participar do processo eleitoral. Neste artigo falaremos o que faz um mesário, como ocorre a seleção desses voluntários e apresentaremos algumas orientações direcionadas a eles.

Quer saber se você foi chamado para ser mesário? Aqui, você receberá todas as dicas.

O que faz um mesário?

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, o treinamento busca capacitar as pessoas para desenvolver as ações relacionadas à organização e também à segurança para que haja o respeito ao voto no dia das eleições. Dentre as atividades desenvolvidas pelo mesário estão:

Ligar a urna eletrônica e fazer a missão da zerésima, comprovando a ausência de votos na urna antes do princípio da votação;

Conferir todo o material relativo à votação e colocar os cartazes que dizem respeito à proibição de propaganda;

Ver na tela do terminal do eleitor se os dados estão certos;

Instalar a cabine de votação ao redor do terminal para preservar o sigilo do voto;

Durante a votação, identificar o nome do eleitor, colher a assinatura do mesmo no caderno de votação e liberar para que o mesmo vote;

Checar o preenchimento correto do formulário de justificativa;

Encerrar a votação no horário devido e retirar a mídia de gravação com os resultados da urna.

Como ocorre a seleção dos mesários?

Os mesários são escolhidos, preferencialmente, entre os eleitores da própria seção eleitoral. O cartório eleitoral costuma selecionar aqueles que possuem diploma de ensino superior, professores e serventuários da Justiça. Além disso, a Justiça Eleitoral também receber a inscrição de voluntários.

Quem deseja trabalhar como mesário poderá fazê-lo por meio do preenchimento de um formulário que fica disponível no site do TRE de cada estado, ou então, pessoalmente, no cartório eleitoral de sua região. A inscrição será avaliada pelos servidores e, se for aceita, seu nome será incluído na lista de mesários a serem chamados para serem convocados caso haja necessidade.

A Justiça Eleitoral também celebrou convênio com instituições de ensino superior, possibilitando o chamamento de mesários universitários. Assim, as horas trabalhadas contam como atividade curricular complementar. Estudantes universitários devem consultar suas respectivas universidades para saber se a instituição participa desse convênio.

Como acesso o treinamento para mesário à distância?

Aqueles que são convocados pela Justiça Eleitoral para mesários deverão aguardar o chamamento a ser enviado pelo próprio órgão. No caso do treinamento a distância, o cartório eleitoral fornecerá uma chave de inscrição.

Porém, o número de vagas é limitado, cabendo ao Tribunal Regional de cada estado a distribuição das mesmas. Portanto, se você se inscreveu e não recebeu a chave de inscrição, o treinamento está indisponível neste ano.

O treinamento a distância é oferecido pelo Portal de Educação a Distância do TSE, através do site oficial. Para acessar esse curso é preciso fazer um cadastro prévio.

Com o cadastro realizado, basta acessar o Portal de Educação a Distância do TSE e fazer o login. Em seguida, é preciso ir em Catálogo de Cursos > Mesários, buscar o TRE do seu estado e clicar em Acesso no curso de Treinamento para Mesários. Por fim, basta digitar a chave de inscrição recebida e clicar no botão “Inscreva-me”.

Orientações gerais para o mesário

A Justiça Eleitoral disponibilizou um “Manual do Mesário” relativo às eleições de 2018 que pode ser acessado por meio do site oficial. Apesar de ser atualizado a cada eleição, este guia serve de parâmetro para entender como funciona o trabalho do mesário.

O conteúdo oferece várias instruções para aqueles que vão atuar como mesários nas eleições. Destacamos, por exemplo, que todo mesário deve saber que eleitores acima dos 80 anos terão prioridade em relação a todos os demais.

Outra questão importante é quanto à postura dentro do local de votação. Segundo a Justiça Eleitoral, os mesários devem manter a postura de neutralidade durante a votação, evitando  “comentários sobre política, candidatos ou partidos durante os trabalhos eleitorais, inclusive nas redes sociais”.

No que tange ao sigilo da votação, o mesário deverá se certificar de que o eleitor entre desacompanhado na cabina de votação, a não ser em caso de necessidade especial. Nessas situações, quem ajudar o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida precisará se identificar e não poderá estar a serviço da Justiça Eleitoral, de partido ou de coligação.

Os mesários precisam ficar alertas quando da possibilidade de auditoria nas urnas eletrônicas. Antes da emissão da zerésima, algumas seções eleitorais poderão ser visitadas pelo cartório eleitoral. Conforme a Justiça Eleitoral, tal procedimento poderá ser acompanhado por representantes do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil e dos partidos políticos. A recomendação é que seja registrado em ata pelo mesário.

Gilmar Penter
Fotógrafo, ator e comunicador é apaixonado pelas artes e pela aventura que é a vida. Nas palavras, vê uma chance de mudar o mundo, mesmo que para isso tenha que vir até ele, afinal, passa muito mais tempo no mundo da lua.

Comente